Dia 16 de abril vamos mudar a indústria de investimentos. Estamos chamando internamente de Warren 2.0, mas o que de fato vamos lançar é a primeira corretora do país com foco no cliente.

Bancos e outras corretoras atuam em um modelo com falta de transparência e desalinhamento. O produto que você compra gera uma comissão para quem vende. Por isso, é normal que você compre produtos melhores para quem está vendendo. Produtos nos quais as comissões são maiores e, em alguns casos, com letras miúdas que escondem taxas abusivas.

A indústria é alinhada com a indústria, não com o cliente.

Dia 16 isso vai começar a mudar.

Não é que tenhamos acordado em uma bela manhã ensolarada e decidido alterar a estratégia da Warren. Desde o primeiro dia não temos conflito. Começamos como uma gestora de recursos que tinha nossos fundos de investimentos - todos com o mesmo custo. Assim não existia viés em indicar um que custasse mais em detrimento de outro.

Com nosso crescimento, demos um grande salto e agora operamos uma corretora. Mudamos o formato da cobrança e reduzimos ainda mais o preço, obviamente, mantendo o mesmo modelo de alinhamento com o cliente. Isso tudo foi pensado para poder oferecer a você outros ótimos produtos que existem no mercado financeiro, como fundos de investimento de diversas gestoras e produtos de renda fixa (CDBs, LCIs e Títulos do Tesouro).

Oferecer acesso aos melhores produtos do mercado é uma obrigação para nós, mas oferecer esses produtos e receber comissão por eles nos faria virar um banco ou uma corretora qualquer. A discussão interna começaria a ser “vamos indicar o fundo ABC ou o CDB XYZ que nos paga mais comissão”.

Como resolver isso?
Simples, devolvendo a comissão que recebemos pela distribuição dos produtos para o cliente. No dia 16 você vai saber mais detalhes sobre isso.

A indústria toda vai enlouquecer?
Talvez.

Estamos preocupados com isso?
Não!

Nossa preocupação é que as pessoas atinjam seus objetivos. Que a Ana consiga fazer o mochilão pela Europa. Que o Pedro consiga se aposentar tranquilo. Que a Paula veja seu dinheiro rendendo bem. Para as pessoas atingirem seus objetivos financeiros, elas precisam de uma empresa de investimentos que esteja alinhada com os sonhos delas. Assim, elas vão investir nos melhores produtos e com o menor preço.

Alinhamento de interesse não deveria ser um plus, deveria ser o mínimo. As pessoas precisam ter o direito de investir nos melhores produtos e para isso ter uma plataforma alinhada com elas é fundamental.

Curiosamente, fizemos uma pesquisa com a base de usuários sobre essa devolução de comissão recebida e a maioria não entendeu. Qualquer empresa “normal” (principalmente uma empresa do mercado financeiro) com uma informação dessas iria preferir não devolver essas comissões para ter mais margem. Fundadores, sócios, acionistas ficariam muito felizes com uma receita maior gerada no curto prazo. Porém, não estamos aqui pelo curto prazo. Nossa jornada é de longuíssimo prazo. Estamos construindo a Warren para nós mesmos, para nossos amigos e para todas as pessoas que querem e têm o direito de investir bem.

Sacrificar a receita de curto prazo para construir longo prazo é óbvio para nós. Fazer o melhor para o cliente é óbvio para nós. Como você pode ver na imagem que está no topo desta página, isso está na entrada da nossa sede da Warren e também no nosso DNA.

Nós vamos lançar a versão 2.0 da Warren e teremos muitas novidades para contar. Prepare-se para ter uma experiência com investimentos ainda mais incrível. Como sempre: com transparência e sem conflito.

Até o dia 16!